segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Vamos aprender sobre dinheiro?


A importância de aprender a lidar com o seu dinheiro é sem dúvida tão importante como aprender a ganhar dinheiro. Na internet, principalmente em blogs do nicho “ganhar dinheiro online”, são muitos os blogs que abordam assuntos técnicos ensinando métodos para você ganhar dinheiro, mas esquecem de ajudá-lo com conteúdos relacionados à educação financeira, mais precisamente em ajudá-lo a cuidar do seu dinheiro, como também multiplicá-lo. É exatamente sobre isso que se trata a educação financeira.
Sabendo disso, que tal aprender um pouco sobre dinheiro?
Como sempre acontece são as coisas mais simples que são também as mais difíceis de serem aplicadas no dia a dia, e muitas vezes compreendidas. Saber diferenciar investimento de despesas e gastos é extremamente importante se você almeja o sucesso.

Investimento
Pode ser considerado um investimento algo que você está trocando pelo seu dinheiro, ou seja, comprando, mas que tem potencial de multiplicação, ou pelo menos de estabilidade, de poupança. Comprar ações, imóveis, ou até mesmo investir no seu conhecimento, pagando uma faculdade ou cursos específicos, comprar livros, tudo isso se trata de investimento. Alguns tipos de investimento tem maior potencial de lucro, logo tem também maior risco, como o caso das ações. Já os imóveis são mais estáveis, porém rendem menos ao longo do tempo, mas são importantes, pois também são considerados ativos, ou seja, parte do seu patrimônio.
Dinheiro
Tudo sempre depende dos olhos de quem vê, e é por isso que muita gente não considera um investimento pagar uma faculdade, ou todo e qualquer “gasto” relacionado com a nossa educação, com a alimentação do nosso intelecto, porém quem pensa assim está equivocado. Posso afirmar que estas pessoas não tem muito dinheiro em suas contas bancárias neste momento!
Despesa
Tudo o que você paga e aparentemente não fica com nada em troca é de certa forma, despesa. No entanto essa não é a melhor forma de ver as coisas. As despesas, geralmente mensais, são de fato essenciais. São elas que mantêm o seu atual padrão de vida. Você paga pelo que usa e isso além de normal, é muito justo.
Não gosto da palavra “conta” para fazer referência à despesa. Sempre quando chegam correspondências às pessoas tem o costume de dizer, só chega conta para mim. Não se trata de conta, e sim despesas que você gerou, pois utiliza algum produto ou serviço, isso deve ser compreendido. Conta para mim é outra coisa e geralmente a palavra em sim está associada a dívidas.
Dinheiro
Por outro lado, quando você passa a ter despesas exageradas para a sua atual realidade, é tempo de fazer uma reavaliação da sua vida financeira, pois geralmente este é um sinal de que você está cavando a sua própria cova financeira. O mundo de aparências que vivemos faz com que passemos a querer consumir antes de checar se realmente podemos e se aquela despesa a mais está dentro da nossa realidade.
Comprar um carro é de certa forma um investimento se você precisa dele, e se irá utilizá-lo de alguma forma para melhorar a sua renda mensal. Já comprar um carro mais caro apenas para alimentar o seu desejo, irá fazer com que a sua despesa mensal aumente, e ai você estará se distanciando da verdadeira riqueza.
Gasto
Podemos considerar gasto tudo o que custar dinheiro, que não for considerado um investimento e que não tenha vínculo com as despesas mensais. Compras excessivas de coisas que você não precisa, mas quer comprar. Todo mundo gasta, isso faz parte da vida. Você precisa ter bom senso para saber gastar com qualidade sem comprometer o dinheiro que deveria estar reservado para cobrir o seu custo de vida, as suas despesas mensais.
Dinheiro
Se você gasta em excesso em busca de felicidade, de diversão, de curtir a vida, e usa o dinheiro das suas despesas, estará caminhando para a falência. Se você tem ativos, bens, patrimônio líquido, você pode sempre vender algo para pagar as dívidas, no entanto isso não é nada inteligente.
Errar uma vez é aceitável, duas já considero insanidade financeira. Muitas pessoas que recebem herança de uma hora para outra sem terem nunca investido em sua educação financeira, não estão preparadas para lidar com uma quantidade de dinheiro que nunca tiveram qualquer contato, por isso não demora para que gastem tudo e volte ao seu status anterior. Fazem isso porque gastam mais por mês do que os rendimentos de seus ativos podem gerar.
Como se manter rico e em constante crescimento
Devemos buscar construir patrimônio líquido, adquirir bens, investir. Até lá é provável que iremos precisar trabalhar para nos sustentar, porém nunca devemos perder este objetivo de vista. Uma vez que você tiver um patrimônio que lhe gere uma renda mensal, você estará a um passo da riqueza, pois entrou em um ciclo ideal.
Dinheiro
Digamos que você criou o seu próprio InfoProduto. Assim que fizer um bom trabalho de divulgação, começará a ter lucros. O seu produto é um ativo, pois estará lhe gerando lucros contínuos e crescentes sem que você precise vender o negócio em si. Assim acontece com os imóveis. Você tem um bem, aluga e recebe o dinheiro todo mês sem precisar vender o ativo. Isso é inteligência financeira adquirida através da educação financeira.
Este é o caminho da riqueza. Estando com uma renda progressiva e constante você pode começar a melhorar a sua qualidade de vida conforme os lucros aumentarem, ai sem gastos desnecessários, pois realmente poderá se permitir mais sem comprometer o seu patrimônio. Conforme o seu patrimônio cresce, cresce também a sua renda mensal real, e somente assim você poderá ser considerado rico.

FONTE: O cara da Internet

Nenhum comentário:

Postar um comentário